Tribunais chineses redefinem criptografia protegida por leis e direitos de propriedade

Pontos chave:

  • Os tribunais chineses declaram as criptomoedas como propriedade legal, protegida pelas leis e direitos de propriedade, apesar da proibição de 2021.
  • Um relatório do Tribunal Popular identifica os activos virtuais como propriedade quando detidos por indivíduos, desafiando a proibição geral do governo sobre activos digitais estrangeiros.
  • O relatório defende uma estratégia jurídica unificada, combinando direito penal e civil, para proteger os direitos de propriedade pessoal no domínio das criptomoedas.
A posição chinesa em relação às criptomoedas tomou um rumo intrigante, apesar da proibição generalizada implementada em 2021.
Tribunais chineses redefinem criptografia protegida por leis e direitos de propriedade

Relatórios recentes de um Tribunal Popular em China declarar que as criptomoedas são legalmente reconhecidas como propriedade e protegidas pelas leis e direitos de propriedade.

Em um relatório intitulado “Identificação dos atributos de propriedade da moeda virtual e alienação de bens envolvidos no caso”, o tribunal investigou a situação jurídica dos ativos virtuais no país, conforme relatado por Notícias diárias.

Reconheceu que os ativos virtuais possuem atributos económicos, classificando-os assim como propriedade. Esta declaração surpreendente contrasta com a proibição geral do governo de ativos digitais estrangeiros.

O relatório sublinha que, quando detidos por indivíduos, os activos virtuais são considerados propriedade legal e merecem protecção ao abrigo dos quadros jurídicos existentes. Em vez de confiar apenas nas abordagens tradicionais, o relatório sugere uma estratégia unificada que combina o direito penal e civil para salvaguardar eficazmente os direitos de propriedade pessoal.

Esta revelação contrasta com a postura cautelosa do governo chinês em relação às moedas digitais, incluindo as estrangeiras.

As medidas recentes do governo, em vigor em setembro de 2023, proíbem a troca de moedas virtuais, impõem proibições à emissão de tokens de moeda digital e intensificam a vigilância sobre atividades de mineração de criptomoedas.

Embora esta declaração do Tribunal Popular represente uma mudança significativa de perspectiva, resta saber como irá impactar o panorama mais amplo das criptomoedas na China, que tem visto a sua quota-parte de mudanças e desenvolvimentos regulamentares nos últimos anos.

AVISO LEGAL: As informações contidas neste site são fornecidas como comentários gerais do mercado e não constituem conselhos de investimento. Nós encorajamos você a fazer sua própria pesquisa antes de investir.

Tribunais chineses redefinem criptografia protegida por leis e direitos de propriedade

Pontos chave:

  • Os tribunais chineses declaram as criptomoedas como propriedade legal, protegida pelas leis e direitos de propriedade, apesar da proibição de 2021.
  • Um relatório do Tribunal Popular identifica os activos virtuais como propriedade quando detidos por indivíduos, desafiando a proibição geral do governo sobre activos digitais estrangeiros.
  • O relatório defende uma estratégia jurídica unificada, combinando direito penal e civil, para proteger os direitos de propriedade pessoal no domínio das criptomoedas.
A posição chinesa em relação às criptomoedas tomou um rumo intrigante, apesar da proibição generalizada implementada em 2021.
Tribunais chineses redefinem criptografia protegida por leis e direitos de propriedade

Relatórios recentes de um Tribunal Popular em China declarar que as criptomoedas são legalmente reconhecidas como propriedade e protegidas pelas leis e direitos de propriedade.

Em um relatório intitulado “Identificação dos atributos de propriedade da moeda virtual e alienação de bens envolvidos no caso”, o tribunal investigou a situação jurídica dos ativos virtuais no país, conforme relatado por Notícias diárias.

Reconheceu que os ativos virtuais possuem atributos económicos, classificando-os assim como propriedade. Esta declaração surpreendente contrasta com a proibição geral do governo de ativos digitais estrangeiros.

O relatório sublinha que, quando detidos por indivíduos, os activos virtuais são considerados propriedade legal e merecem protecção ao abrigo dos quadros jurídicos existentes. Em vez de confiar apenas nas abordagens tradicionais, o relatório sugere uma estratégia unificada que combina o direito penal e civil para salvaguardar eficazmente os direitos de propriedade pessoal.

Esta revelação contrasta com a postura cautelosa do governo chinês em relação às moedas digitais, incluindo as estrangeiras.

As medidas recentes do governo, em vigor em setembro de 2023, proíbem a troca de moedas virtuais, impõem proibições à emissão de tokens de moeda digital e intensificam a vigilância sobre atividades de mineração de criptomoedas.

Embora esta declaração do Tribunal Popular represente uma mudança significativa de perspectiva, resta saber como irá impactar o panorama mais amplo das criptomoedas na China, que tem visto a sua quota-parte de mudanças e desenvolvimentos regulamentares nos últimos anos.

AVISO LEGAL: As informações contidas neste site são fornecidas como comentários gerais do mercado e não constituem conselhos de investimento. Nós encorajamos você a fazer sua própria pesquisa antes de investir.

Visitado 53 vezes, 1 visita(s) hoje